Avião, segurança e dinheiro

O medo de voar, levantar voo com algo muito mais pesado que o ar, é um dos dilemas que apareceu na era moderna … o cérebro simplesmente não aceita as estatísticaa … mesmo após o acidente da Malasya Airline, digo … de seu desaparecimento, ainda assim viajar de avião na região foi muito mais seguro que carro ou ônibus.

Este outro acidente com outro avião da mesma empresa acende o medo … “de novo ?” …
Botando lenha nesta fogueira, podemos sim observar “um possível” paralelo entre o último e este acidente.
E o motivo pode ser econômico !
Todos sabemos que as latas velhas Russas, os Tupolev são proibidos de viajar em alguns países europeus, e ainda os aviões da Coreia do Norte são totalmente proibidos de entrar na Europa, e o motivo é obviamente a falta de padrão, qualidade e manutenção das aeronaves.

A estatística não mente, toda empresa que procrastina a manutenção sofre mais acidentes … um dos motivos é que o avião moderno quase de se auto dirige sozinho, é normal um piloto passar a vida toda apertando botões, e quando lhe é exigido tomar providência até padronizadas, ele não faz ….

Uma das providência padronizadas é simplesmente baixar o nariz do avião para ele se estabilizar .. ora, se um avião está caindo, basta baixar o nariz para sair daquilo que chamam de Stol, mas .. por incrível que pareça, os pilotos não fazem isto … o desespero faz com que levantem mais o nariz e o avião caia não saindo da situação de Stol, você acha isto raro ? não .. aquele avião da AriFrance que caiu no oceano atlântico foi considerado erro humano, porque o avião estava caindo em Stol e os pilotos levantavam o nariz e aceleravam o motor … quando na verdade, isto mantinha a condição de stol.

Isto ocorre, não só pelo nervosismo do momento, mas a falta de prática mesmo, já que sempre pilotou mesmo por botões.

No caso da Malasya Airlines, depois do desaparecimento, a empresa entrou em situação de quase falência, todos sabem que o combustível é o que mais pesa no orçamento, desviar da Ucrânia, significaria gastar mais combustível … então, vamos pela Ucrânia  mesmo que é o caminho mais econômico, mesmo com um risco …. ninguém imaginaria um míssil apontando para o ar, afinal tantas vezes outros aviões passaram por lá e nada aconteceu.

Confesso que me sentiria seguro, se toda compania divulgasse seu balanço financeiro, além dos certificados de checkup mensal das aeronaves, isto significaria muito neste mundo maluco de crise financeira e corrupção galopante.

 

 

 


 

Deixar uma resposta

Confirmação anti-spam *